Entenda a Sinastria Amorosa

Modo de Usar


Sinastria Amorosa

A palavra Sinastria tem sua origem na língua grega e é a junção do termo Syn, que significa Mais, com o termo Aster, que significa Astro. Portanto, mais do que um estudo comparativo, a Sinastria é o estudo do resultado potencial da soma de dois mapas.

Com a Sinastria, é feita a sobreposição de dois mapas e se analisa, entre outras coisas, a colocação das casas do mapa de uma pessoa sobre o mapa da outra e o contato dos planetas do mapa de uma pessoa com os planetas do mapa de outra. Essa análise possibilita que elas tenham uma ideia da dinâmica geral do relacionamento, seja no caso de parceiros amorosos, seja no caso de sócios, familiares e até de adversários. 

Previsivelmente, a Sinastria Amorosa é a mais procurada. Como o nome indica, a Sinastria amorosa é o estudo das possibilidades de interação na área afetiva, emocional e sexual entre duas pessoas interessadas ou já envolvidas em um relacionamento.

Em algum momento da vida, todos nós vivemos as maravilhas e as incertezas de um relacionamento. Todos nós criamos expectativas, fizemos planos e tivemos sonhos, mas também tivemos dúvidas e fizemos a inevitável pergunta: “Será que vai dar certo?”

É preciso esclarecer que, embora seja fonte de informações sobre compatibilidades e áreas de convergência, bem como sobre dissonâncias e pontos de atrito na relação, a Sinastria não tem o objetivo de responder categoricamente essa pergunta.

Podemos dizer que sua principal função é fornecer informações que auxiliem a pessoa em sua jornada de autoconhecimento, possibilitando que ela possa compreender melhor a si mesma e, consequentemente, também possa explorar todo o potencial do relacionamento.

Um relacionamento é um sistema complexo, que envolve duas pessoas com características próprias. A Sinastria é uma ferramenta que identifica as variáveis da interação entre elas e que pode ser utilizada para potencializar os pontos favoráveis e atenuar as possíveis divergências. 

E o que devemos considerar numa Sinastria?

Os indicadores mais importantes são o Sol e a Lua. São os chamados Luminares, astros que indicam como tomamos consciência do mundo e de nós mesmos, como é nosso universo interior, como processamos as emoções e reagimos aos estímulos e como introjetamos a imagem da família em geral e do pai e da mãe em especial.

Em seguida, analisamos a condição no mapa de Vênus, o planeta do amor, do desejo e do prazer, e Marte, o planeta da ação e da manifestação da vontade.  O primeiro representa o princípio feminino e o segundo representa o princípio masculino, mas ambos estão intimamente relacionados à atração e à sexualidade, mesmo que de formas diferentes.

Depois, observamos os outros planetas, os aspectos, as casas em que estão, etc. Há muitos indicadores que precisam ser considerados e não é nossa intenção abordar todos eles neste texto. Vamos apenas dar alguns exemplos que possam ser compreendidos por quem não é familiarizado com a linguagem astrológica e que ajudem a compreender como a Sinastria funciona.

Imagine que vamos fazer a sobreposição de 2 mapas e que o que está por cima é transparente. Então, vamos supor que em um dos mapas o Sol está a 12 graus de Áries e no outro o Sol está a 12 graus de Libra, que são signos opostos. Logo, visualizaremos uma oposição, indicador de estranhamento, tensão e conflito de personalidades. Contudo, uma oposição também sugere possibilidade de complementariedade, principalmente se o casal estiver consciente de tal dinâmica no relacionamento.

Mas digamos que em um dos mapas a Lua está em Câncer e que no outro mapa a Lua está em Sagitário. Câncer é um signo intimista, que se sente mais à vontade na privacidade do lar, enquanto Sagitário é um signo expansivo, associado à espontaneidade e à diversão, que prefere o contato com o mundo exterior. Isso indica possibilidade de que as pessoas envolvidas tenham formas diferentes de expressar as emoções e de lidar com a casa e com a família, atributos da Lua.

A pessoa com Lua em Câncer vai se esmerar para receber os convidados, mas talvez se sinta mais segura emocionalmente em casa e valorize momentos tranquilidade e solidão doméstica. Já no caso da pessoa com a Lua em Sagitário, talvez prefira sair com maia frequência ou ter a casa mais movimentada, cheia de gente, com muitas festas nas quais possa interagir com as pessoas.  

Vamos supor ainda que em um dos mapas o planeta Júpiter esteja em Touro e que no outro mapa Vênus esteja no mesmo signo e no mesmo grau ou num grau muito próximo. Em astrologia, quando dois planetas estão juntos, dizemos que estão em conjunção, o contato mais intenso entre eles, que potencializa a energia de ambos.

Como Júpiter é benéfico e expande tudo o que toca, e Vênus é o planeta do amor e do prazer, podemos dizer que há grande possibilidade de atração entre as pessoas envolvidas, que uma aprecia a companhia da outra, que elas tendem a curtir coisas semelhantes, enfim, que há uma interação de gostos e desejos entre elas.

Dissemos que a conjunção é um contato poderoso e realmente é, mas sua manifestação vai depender de outros fatores. Digamos agora que na Sinastria o planeta Marte no mapa de uma pessoa esteja junto ou muito próximo ao planeta Saturno do outro mapa, ambos em Áries, signo regido por Marte. Neste caso, Saturno pode exercer o papel de moderador ou castrador dos ímpetos de Marte, que está fortalecido em seu signo.

É provável que a natureza impulsiva e apaixonada da pessoa que tem Marte em Áries seja refreada pela natureza disciplinadora da pessoa que tem Saturno neste signo. Isso pode acontecer de forma positiva, compensando e equilibrando os arroubos intempestivos de Marte, como pode acontecer de forma repressiva, gerando atritos. Cabe ao casal, perceber como o contato de planetas antagônicos se manifesta na relação.

Há outras interações que devem ser consideradas, como o trígono, que é quando um planeta de um mapa forma um ângulo de 120 graus em relação a um planeta ou ponto celeste de outro mapa. O trígono é um contato positivo, que indica fluidez e facilidade.

Também temos a quadratura, que é quando um planeta forma um ângulo de 90 graus em relação a outro planeta ou ponto celeste no outro mapa. A quadratura é um contato desarmônico, indicação de tensão e dificuldades. Também temos de analisar a posição dos planetas nas casas e nos signos.

Como já dissemos, existem muitas combinações e muitos outros fatores que devem ser abordados numa Sinastria, como regências, recepção mútua, se houver, etc. Mas não é o caso de tentarmos esgotar o tema num texto tão curto. Nossa intenção é apenas chamar atenção para um recurso valioso que a astrologia nos disponibiliza para que possamos viver as experiências afetivas de forma mais plena e gratificante. Faça sua Sinastria no site ou procure um astrólogo de sua confiança.



O que achou do artigo?

Comente abaixo:



Matérias relacionadas

Busca

MAPA ASTRAL GRÁTIS




:

Mapa em horário de verão?

Não   Sim



Cadastre-se