https://www.viastral.com.br/materia/mapa-astral-de-chico-buarque-um-ilustre-geminiano

Mapa astral de Chico Buarque - um ilustre geminiano

A inteligência e o talento de um ícone da cultura brasileira


Chico Buarque, um super geminiano 

Chico Buarque nasceu no Rio de Janeiro, no outono, no dia 19 de junho de 1944, às 11h35 de uma segunda-feira. Seu mapa é usado com certa frequência em aulas de astrologia como exemplo das manifestações de vários planetas num mesmo signo. Dos 10 planetas do sistema solar, que poderiam estar posicionados em 12 signos diferentes. Chico tem 6 deles em Gêmeos. Como se não bastasse ter Urano, Saturno, Vênus, Mercúrio, Sol e Lua. num signo regido por Mercúrio, seu ascendente é Virgem, signo que também é regido por este planeta.

São indicações claras de domínio da palavra e facilidade para atividades intelectuais e/ou relacionadas à comunicação em geral. Como sabemos, além de músico, compositor e letrista inventivo, atividades que o projetaram e lhe renderam muitos prêmios, o homem também é escritor, autor de vários livros, pelos quais já recebeu o Prêmio Jabuti e o Prêmio Camões.

Seu livro Budapeste reflete de forma inequívoca a inclinação mercurial em sua obra: o protagonista se chama Jose Costa, é casado com uma apresentadora de tv virginiana e trabalha como ghost writer. Voltando de um encontro internacional de escritores anônimos, ele acaba tendo de parar em Budapeste devido a um problema no avião. A partir daí, a história se passa entre dois mundos, com idas e vindas entre Rio e Budapeste, mostrando a vida amorosa dupla do personagem, suas dificuldades no aprendizado do húngaro e o surgimento do escritor Kosta Zsose, versão húngara de José Costa. 

A capacidade de transitar com graça pelo universo infantil, como em Saltimbancos e Chapeuzinho Amarelo, é indicada pela conjunção Lua/Mercúrio no seu mapa, que também indica a conhecida sutileza e a incomum sensibilidade buarqueana para captar o universo feminino em músicas como Rita, Olhos nos Olhos, Folhetim e tantas outras. Já o fascínio que ele sempre exerceu sobre as mulheres é indicado pela conjunção Sol/Vênus em sextil com Júpiter no meio do céu do seu mapa. Embora diga que isso é uma invenção da mídia, ele é naturalmente sedutor, com seu jeito tímido, indicado pelo ascendente em Virgem e, principalmente, pela conjunção Sol/Saturno, seu semblante plácido e seus lindos olhos cor de ardósia, como foram definidos pelo escrivão que registrou a prisão do artista aos 17 anos de idade. Chico revelou que, por pura rebeldia juvenil, roubava carros e ficava dando voltas pela cidade com os amigos, o que até lhe rendeu 6 meses de liberdade vigiada.  

Chico tem Escorpião na casa dos irmãos, signo regido por Marte na astrologia clássica, planeta que está na casa 12 do mapa, uma casa oculta, o que pode ser associado ao fato de Chico ter ficado sabendo quando já era adulto, pela boca do poeta Manoel Bandeira, que tinha um irmão alemão, fruto de um relacionamento do pai durante sua juventude na Alemanha. Anos depois, Chico tentou inutilmente localizar o irmão, que já havia morrido, mas descobriu uma simetria que chama a atenção: o irmão também atuava na área de comunicação, era cantor, jornalista e apresentador de tv. Com a maestria que lhe é característica, Chico recontou a história no livro O Irmão Americano, que recebeu o prêmio de melhor romance pela Associação Paulista de Críticos de Arte em 2014. Chico é filho de Sérgio Buarque de Hollanda, jornalista, sociólogo e historiador, que reunia em sua casa artistas e intelectuais que marcaram a história cultural do país. Tanto que a casa da família no Pacaembu foi tombada pelo Patrimônio Histórico.

A proverbial queda para a bebida é indicada pelo posicionamento de Netuno na casa 1 do mapa. Chico aparece fumando e segurando um copo em muitas das fotografias que mostram sua trajetória. Além disso, há episódios que ilustram muito bem essa tendência. Ele participou de algumas reuniões do pessoal da tropicália, das quais não se lembra porque, segundo Caetano Veloso, estava completamente bêbado. Chico já admitiu que era até “meio alcóolatra” e que teve de recorrer às ervas receitadas por um médium para parar de beber.   

Essa passagem ilustra uma faceta pouco conhecida do artista, curiosamente, indicada pelo mesmo posicionamento de Netuno. A jornalista Regina Zappa conta em seu livro Chico Buarque – Para todos que ele participou de várias cirurgias espirituais, uma delas feitas no joelho de sua irmã Miúcha. Os procedimentos eram feitos por um médico chamado Lourival, que usava lâminas e realmente cortava as pessoas, recorrendo à música cantada por Chico e outros músicos como anestesia. O mesmo posicionamento também é compatível com seu posicionamento à esquerda e seu ativismo nos momentos mais importantes da história política do país.   

Há décadas, ele vem nos presenteando com sua inteligência, sua ironia fina, sua poética refinada, suas rimas sofisticadas e suas composições elegantes e belíssimas, mas o jovem Francisco Buarque de Hollanda queria mesmo era ser jogador de futebol, chegando a treinar todos os dias durante o período que viveu na Itália. Embora não tenha seguido carreira, manteve acesa sua paixão e o hábito de jogar bola com regularidade durante a vida toda. O esporte talvez tenha perdido um atleta, mas a cultura brasileira ganhou um dos artistas mais profícuos e de maior prestígio na música, no teatro e na literatura. Salve Chico Buarque, um ilustre geminiano.   



O que achou do artigo?

Comente abaixo:



Matérias relacionadas

Busca

MAPA ASTRAL GRÁTIS



:

Mapa em horário de verão?

Não   Sim