Previsões para 2020

Tendências para o ano que se inicia


Neste texto, vamos comentar os principais eventos astrológicos do ano, para que você possa ter uma ideia do que esperar em 2020. Vamos abordar os aspectos coletivos que, de alguma forma, vão afetar a todos, independentemente de qual seja o signo ou o mapa de cada um.

Saturno em Capricórnio

Assumindo a responsabilidade

Por exemplo, o trânsito de Saturno em Capricórnio. O ciclo deste planeta é de 29 anos e o trânsito por cada planeta dura aproximadamente 2 anos e meio. Os fatos históricos que ocorreram quando Saturno transitou por este signo no passado servem como referência para analisarmos o que estamos vivendo desde 2018, quando Saturno entrou em Capricórnio, e o que ainda vamos viver em 2020.

  • Eleição de Jânio Quadros em 1960 e início do governo conservador em 1961, que foi interrompido por sua renúncia e acabou criando o clima para o início da Ditadura em 1964
  • Eleição de Collor em 1989, que assumiu com discurso moralizante, mas que sofreu impeachment por corrupção
  • Eleição de Bolsonaro em 2018, que baseou sua campanha em temas como família e religião, mas que, depois de 1 ano de governo, está com a imagem comprometida pelo envolvimento dos filhos em casos de desvio de recursos públicos e outros ilícitos.    

Você já ter reparado que, desde 2018, parece que quem agiu de forma irregular está sendo cobrado a se explicar. Isso ocorre porque Saturno está associado à ideia de regularização, de seriedade, de responsabilidade. Portanto, durante o ano de 2020, sentiremos mais fortemente o chamado para colocar os pés no chão e agir de forma responsável, com maturidade.

Recomendável:

  • Faça planos de longo prazo, pense na sua velhice.
  • Deixe as coisas em ordem, resolva as pendências.
  • Seja precavido, poupe e não conte apenas com a sorte.
  • Estabeleça metas e seja persistente.
  • Invista em projetos seguros, não desperdice e não arrisque seu dinheiro.

 

Urano em Touro

Mudanças Não Planejadas

Urano é o planeta da tecnologia, do novo, mas também do imprevisto e das mudanças. Touro é o signo da estabilidade, do dinheiro e dos bens materiais. Urano transita em média 7 anos em cada signo e leva cerca de 84 anos para transitar por todos os signos do zodíaco. De 1934 a 1942, transitou por Touro, período durante o qual tivemos grandes mudanças que afetaram todo o planeta, como a ascensão do nazismo e a Segunda Guerra Mundial, entre outras. Para saber mais, acesse:
https://www.viastral.com.br/materia/urano-em-touro

Desde maio de 2018, Urano está novamente transitando pelo signo de Touro.
E o que devemos esperar?

Provavelmente, mudanças no sistema econômico, na moeda, nas relações financeiras. Aliás, já estamos vendo sinais de mudanças desde 2011, quando Urano transitou por Áries.

Se por um lado temos visto progressos tecnológicos que pareciam coisa de ficção científica algumas décadas atrás, como o celular, com o qual podemos fazer quase tudo, ouvir música, pagar contas, fazer cálculos e até telefonar, por outro lado, estamos vendo agora a desregulamentação das estruturas trabalhistas e o fim do emprego como o conhecíamos.

É muito difícil ser assertivo quando se trata de Urano, afinal, só o imprevisto é previsível, mas devemos nos preparar para um ciclo de sustos e solavancos até 2026. Para uma nova realidade, para novos cenários que ainda estão sendo construídos e dos quais só podemos vislumbrar alguns fragmentos.

E cabe lembrar que Touro não está relacionado apenas ao dinheiro. Tem a ver com consumo, alimentação e também com valores e relacionamentos. E como Urano também está relacionado à liberdade, podemos ter uma espécie de contraponto ao possível conservadorismo também indicado por tantos planetas em Capricórnio no período, na forma de ondas de comportamento coletivo, muitas vezes de contestação social, que, aliás, já estamos vendo em todo o mundo, em especial na América Latina e na Europa. As manifestações no Chile, na Colômbia, no Peru e em outros países já são reflexos da configuração em questão.

 

Saturno em conjunção com Plutão

Ajustes e alteração das estruturas

Para se ter uma ideia dos possíveis impactos desta conjunção, basta lembrar que ela ocorreu em 1914, quando aconteceu a Primeira Guerra Mundial, e em 1947, quando tiveram origem conflitos entre países que persistem até hoje: Israel x Palestina, Índia x Paquistão e Coreia do Sul x Coreia do Norte. Já em 1982, tivemos a improvável Guerra das Malvinas, envolvendo a frágil Argentina contra a poderosa Inglaterra.

A conjunção entre o planeta da disciplina, Saturno, e o planeta da mudança, Plutão, começou a se formar em meados de 2018 e ficou mais ativa em 2019. Durante esse período, começamos perceber a necessidade de fazer ajustes, de abrir mão do supérfluo e valorizar apenas o que é essencial, agindo com sobriedade, até com certa austeridade para adequar os recursos à nova realidade. Mas a conjunção só ficará ativa com toda sua potência em janeiro de 2020, quando poderemos dimensionar melhor os efeitos desse evento astrológico tão significativo. E o que podemos esperar?

É muito provável que, durante o ano, ocorra uma grande mudança nas estruturas de poder, não só no Brasil, mas em outros países. A pergunta mais óbvia é: Trump sofrerá mesmo o impeachment? É provável, mas mesmo que isso não ocorra, podemos contar com uma reformulação em certas diretrizes de seu governo. Talvez o grupo que o sustenta no poder tenha que fazer ajustes e correções de rumo, o que não descarta uma radicalização para fazer frente aos obstáculos que surgirão no caminho com a erosão da base que o apoiava até então. Processo similar pode ocorrer no Brasil.

Além disso, não se pode deixar de cogitar o surgimento de novos conflitos e o recrudescimento da situação econômica mundial, principalmente em países que não possuem uma reserva para momentos de crise.

Você talvez esteja se perguntando: “então, como se proteger?“ Bem, o melhor é se manter realista e cauteloso. Talvez seja mesmo uma boa ideia apertar os cintos, agir de forma estratégica e não contar muito com a sorte. E nada de desperdícios, hein?

 

Tríplice conjunção Saturno, Plutão e Júpiter

Potencializando resultados

Além da conjunção entre Saturno e Plutão, temos ainda a tríplice conjunção envolvendo também Júpiter, um evento astrológico extremamente raro, tanto que ocorreu pela última vez há mais de 870 anos.

Historicamente, sempre que ocorreu a tríplice conjunção, ocorreram também grandes conflitos, invasões e guerras de conquista que influenciaram a história mundial.

Como Júpiter está associado à fé, ás religiões e à cultura, podemos esperar que tais fatores desempenhem papel importante nos eventos que podem ocorrer durante o período em que a conjunção estará ativa. Aliás, temos observado que o tema já está em pauta.

Novamente, estamos vendo que religião e Estado se confundem e as discussões se o Estado é mesmo laico ou se deve ser laico voltaram à tona.

Já falamos um pouco sobre Saturno em conjunção com Plutão, agora vamos fazer alguns comentários sobre Júpiter em conjunção com Saturno, encontro que ocorre a cada 20 anos. Podemos esperar mudanças na área econômica, possivelmente alternando tendências de expansão e restrição, como ocorreu entre 1940 e 1941, durante a Segunda Guerra Mundial. Houve escassez e até racionamento de muitos produtos, indicação de Saturno, mas também houve uma grande expansão em algumas áreas, indicada por Júpiter, devido à demanda imposta pelos esforços de guerra. Assim, ocorreu um grande desenvolvimento tecnológico, principalmente no setor de armas, mas também uma grande mudança social, já que as mulheres foram convocadas para trabalhar nas fábricas e também como enfermeiras nos hospitais.

Já em 2020, a conjunção entre Júpiter e Saturno ficará ativa praticamente o ano todo, mas só ficará exata em dezembro, já em Aquário, signo de Ar, o que só ocorreu em 1981, quando a conjunção se deu em Gêmeos. Como naquele ano, é provável que tenhamos o início de um grande ciclo de desenvolvimento   tecnológico.

A conjunção entre Júpiter e Saturno traz desenvolvimento e algumas dificuldades, que são mais brandas do que quando a conjunção é entre Júpiter e Plutão. Quando isso ocorre, podemos esperar algumas mudanças radicais favoráveis, mas também muitas dificuldades e até algumas tragédias. Em 2020, a conjunção entre o planeta da expansão e o planeta da transformação ficará exata 3 vezes, em abril, junho e novembro, meses durante os quais sua força estará no auge de intensidade.

Uma das tendências básicas é a prosperidade, mas também a ruína e destruição na mesma proporção. No final de 2007, tivemos recordes na bolsa de valores, que eram o prenúncio da crise mundial que viria em 2008. Tivemos grandes incêndios na Grécia e na Califórnia, que desabrigaram milhares de pessoas. Além disso, devido à fome, às guerras e outras mazelas sociais, o mundo viu surgir milhões de refugiados.

Simultaneamente, tivemos o lançamento do iPhone e, no Brasil, foi lançada a TV Digital.

Como em 2020 teremos o encontro de Saturno, Plutão e Júpiter, provavelmente vamos viver a alternância de períodos de expansão, de aparente progresso, com períodos de restrição e escassez. Também é provável que o panorama mundial ora pareça promissor, ora provoque desalento e desesperança. Não vai ser fácil, mas vai ser bom. Quem viver, verá.



O que achou do artigo?

Comente abaixo:



Matérias relacionadas

Busca

MAPA ASTRAL GRÁTIS




:

Mapa em horário de verão?

Não   Sim



Cadastre-se